PASSAGENS DAS ESCRITURAS

O significado das passagens das Escrituras é encontrado lendo cada passagem em seu contexto. Ao compreender uma passagem, é essencial que a pessoa não decida o significado da mesma com base naquilo que ela quer que a escritura diga. Deixe que a Bíblia fale com você. Até mesmo o significado de passagens difíceis pode ser compreendido mediante estudo cuidadoso. As respostas dadas às perguntas feitas nesta seção sobre passagens das Escrituras são o resultado de estudo bíblico profundo por parte dos cristãos que responderam às perguntas. Em seus estudos, eles aplicaram os princípios adequados aos mesmos, assim como permitiram que Deus os orientasse a uma compreensão melhor das passagens. Acreditamos que Deus guia aquele que busca com toda sinceridade aprofundar-se em seu conhecimento.


Por que existem diferenças nos relatos da criação em Gn 1-2?

Em Gn 1.2,12; 24-27, o homem foi criado depois da vegetação e dos animais enquanto em Gn 2.4-12 o oposto parece ter ocorrido. Gn 1 parece ser um relato tópico da criação do universo. Note a ordem dos dias da criação. O primeiro dia corresponde ao quarto, o segundo ao quinto, o terceiro ao sexto. Os dias da criação foram ordenados tópica e não cronologicamente. O primeiro capítulo enfatiza a criação do universo como um todo, enquanto o segundo capítulo focaliza primariamente a terra e o homem como centros de interesse. O propósito do capítulo 2 é descrever o homem em seu ambiente terreno. O propósito do capítulo 1 é esboçar a criação do universo de Deus em seu todo.

Qual o significado da palavra “firmamento” encontrada em Gn 1.6-8?

Nesta e em outras passagens do Velho Testamento, o termo “firmamento” indica o céu segundo sua aparência como um abóbada, ou uma vasta tenda aberta por Deus sobre o seu mundo. Outras passagens que podem ser consultadas são Sl 104.2; Pv 8.27 e Is 40.22.

Como você explica Êx 32.14 onde a Bíblia diz que o Senhor se arrependeu?

Deus arrependeu-se ou mudou, alterando o curso dos acontecimentos planejados. Aqui, “arrepender-se” não indica tristeza, mas mudança. Esta passagem é um bom exemplo do efeito da oração. A pergunta é: como se pode dizer que Deus planejou tudo, se ele muda num determinado ponto? Quando a Bíblia diz que Deus se arrependeu, isso não significa que ele mudou os seus propósitos, mas sim que modificou o curso dos acontecimentos. Foi isto que Deus fez em resposta à oração de Moisés.

O que significa “selá”?

A palavra “selá” é encontrada apenas nos Salmos com exceção de três ocorrências no livro de Habacuque. Julga-se geralmente que se trate de uma espécie de orientação musical para os leitores ou cantores dos Salmos. Talvez o termo indique que o leitor deva fazer uma pausa antes de continuar. A palavra não é essencial para a compreensão dos Salmos.

Como você interpreta Mt 5.3 onde Jesus disse: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus?

A pessoa humilde ou pobre de espírito é aquela que reconhece a necessidade espiritual em sua vida. A expressão não indica falta de entusiasmo, mas o fato do indivíduo reconhecer sua espiritualidade deficiente. Esta é a pessoa que sabe humilhar-se diante de Deus e receber as bênçãos espirituais concedidas por Ele. Veja também Sl 51.17.

O que Jesus quis dizer com a frase: “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra”?

Em Mt 5.5, a promessa dada aos mansos é “a herança da terra”. O que significa herdar a terra? A frase deve ser evidentemente tomada em sentido figurado. A promessa em cada uma das bem-aventuranças é algum aspecto do reino espiritual. Jesus está fazendo uma citação do Sl 37.11 que se refere à posse da terra de Canaã pelos filhos de Israel. Jesus fala da promessa do reino em termos que seriam compreendidos pelo povo que se achava familiarizado com o Velho Testamento. Em Gn 12.7 o Senhor prometeu uma terra a Abraão. Em Êx 3.8 esta terra é descrita como “uma terra boa e ampla, terra que “mana leite e mel”. Esta promessa feita a Abraão representava uma das melhores partes das bênçãos divinas. Quando Jesus promete que os mansos herdarão a terra, ele está dizendo que os que permitirem que a vontade de Deus os controle receberão o melhor que Ele tem a oferecer.

O que Jesus indicou quando disse: “Olho por olho, dente por dente”?

Esta declaração ocorre pela primeira vez em Lv 24.19,20. Jesus a menciona em Mt 5.38. Todavia, ele não estabelece este princípio como um padrão de conduta para o cristão. Ele cita esta declaração como a regra seguida pelo povo durante um longo período de tempo, mas inverte a maneira como os homens julgam que devem viver quando diz que não devemos resistir ao perverso, mas oferecer a outra face. Jesus ensinou que não devemos retribuir mal com mal, mas sim fazer o bem em troca do mal.

Qual o sentido da frase de Jesus quando disse que o menor no reino dos céus seria maior que João Batista?

Em Mt 11.11, Jesus estava dizendo que João Batista era importante, todavia a pessoa menos adequada no reino seria maior do que ele. Ao afirmar isto, Jesus salientou a diferença entre a velha aliança e a nova. João Batista foi o último oráculo de Deus antes de Jesus ter introduzido o reino. Ele foi o precursor de Jesus. Neste sentido, ele não participou nem partilhou da plenitude do reino como fizeram os discípulos de Jesus.

Qual o significado da frase de Jesus: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me? (Mt 16.24)

Devemos rejeitar o egoísmo. Quando eu nego um desejo pessoal a fim de buscar uma satisfação maior mediante o serviço de Deus, estou então negando a mim mesmo e tomando a cruz para seguir a Cristo. Podemos ilustrar esta idéia comparando Jesus e Simão Pedro na noite da traição de Jesus (Mt 26.57-75). Jesus aceitou o sofrimento e deu-se a si mesmo por um bem maior e a longo prazo, a redenção da humanidade. Pedro tomou o caminho do egoísmo. Ele fugiu para a escuridão e negou o seu Senhor. Com a sua atitude egoísta, Pedro salvou-se, mas perdeu o bem maior e foi só através do arrependimento que pode voltar. Jesus quer o melhor para nós, mas isso só é possível quando nos entregamos ao serviço de Deus e dos homens.

Existe uma contradição entre At 1.18,19 e Mt 27.5-7 relativa à compra do campo onde Judas morreu?

At 1.18,19 parece implicar que Judas comprou esse campo. Todavia, Mt 27.5-7 diz que ele foi adquirindo pelos principais sacerdotes. A passagem em Mateus dá o relato exato enquanto o livro de Atos não específica o comprador com tal, mas simplesmente menciona o campo como tendo sido comprado por Judas no sentido da aquisição ser feita em seu nome ou com o seu dinheiro.

O que Jesus quis indicar com a frase: “Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos” em Lc 9.60?

Uma das desculpas mais comuns usadas pelas pessoas para não seguirem Jesus era a da lealdade familiar. Jesus está dizendo que até mesmo a lealdade à nossa própria família não impede que o sigamos. Nos dias de Jesus era costume que um dos filhos permanecesse com o pai a fim de cuidar do seu sepultamento quando morresse. Embora Jesus não esteja defendendo a idéia de não dar importância aos pais, ele indica que a lealdade do homem à sua família não deve impedi-lo de ser um discípulo. Os que estão espiritualmente mortos poderiam cuidar dos que morressem fisicamente.

Qual o significado da declaração de Jesus em Jo 4.24 onde ele disse: “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”?

A verdadeira adoração não depende do lugar, mas da maneira em que é feita. Deus deve se adorado em espírito e em verdade. Adorar a Deus em espírito não está ligado à idéia de entusiasmo ou emoção, mas significa adorar no reino do Espírito e não no mundo. Os verdadeiros adoradores são os que partilham da natureza espiritual de Deus (Jo 3.15). O mundo não conhece o espírito da verdade. Os que participam da natureza de Deus podem adorá-lo em verdade (Jo 14.17). A sua adoração é real, opondo-se à daqueles que parecem estar adorando pela sua participação nas cerimônias exteriores.

Por que Jesus não permitiu que Maria o detivesse em Jo 20.17, enquanto em Jo 20.27 convidou os discípulos a tocarem nele?

Não parece ter havido nada no meio tempo entre essas duas ocasiões que explicasse esta diferença. A resposta aparentemente se encontra na atitude de Maria e na dos discípulos. Quando Jesus disse a Maria que não o detivesse, ele deu-lhe a seguir instruções para ir contar aos discípulos que estava subindo ao Pai. A contradição aparente é eliminada se compreendermos que Maria procurou deter Jesus de um modo que parece implicar que ela não queria separar-se dele. Jesus sabia que deveria ascender ao Pai, não ficando, portanto na carne para sempre.

O que é “a jornada de um sábado”?

At 1.12 refere-se à jornada de um sábado. Esta era a distância tradicional permitida aos judeus viajarem no sábado de descanso. Êx 16.29 declara que ninguém deve “sair do seu lugar no sétimo dia”. Todavia, depois que os judeus começaram a adorar nas sinagogas foi decidido que a pessoa podia pelo menos ir até o lugar de adoração. Os peritos que interpretam a lei para o povo judeu decidiram que a distância máxima que seria permitida viajar no sábado era de 2.000 cúbitos. Esta medida está baseada em Js 3.4,5, que estabelece a distância do lugar de adoração como sendo 2.000 cúbitos a partir do acampamento israelita. Os padrões de medida no primeiro século variavam grandemente; dependendo do padrão usado, a pessoa tinha permissão para viajar de 2.000 a 3.600 pés de distância de sua casa no sábado.

Como os apóstolos tiraram a sorte quando escolheram alguém para substituir Judas em At 1.23-26?

Não se sabe muito sobre o método de tirar sortes, embora não pareça ter sido um sistema de votação. Uma possibilidade é que pedras coloridas de várias cores ou marcadas com figuras diferentes fossem colocadas em um recipiente e este sacudido até que uma das pedras pulasse para fora. No Velho Testamento, o tirar a sorte era coisa comum. Em Nm 26.55, a terra de Israel foi dividida entre as diferentes tribos pelo sistema de lançar a sorte. O primeiro rei de Israel foi escolhido por meio de sorte em 1Sm 10.20,21. Essa prática representava um esforço para eliminar o elemento humano ao fazer uma escolha. Todavia, a mesma não era considerada como sendo puramente casual. Em Js 18.6,8, as Escrituras dizem que a sorte foi lançada diante do Senhor. Isto indica que Deus tinha parte na escolha. Pv 16.33 diz que ao ser lançada a sorte, a decisão é do Senhor.

Existe contradição entre At 9.7 e At 22.9?

Ambos os versículos tratam da conversão de Paulo. Em At 9.7 a Bíblia diz: “Os seus companheiros de viagem, pararam emudecidos, ouvindo a voz, não vendo, contudo, ninguém”. Em At 22.9, lemos: “Os que estavam comigo viram a luz, sem, contudo perceber o sentido da voz de quem falava comigo”. O primeiro verso diz que os companheiros de Paulo ouviram a voz, enquanto o segundo afirma o contrário. O termo traduzido como “ouvir” pode indicar compreender ou ouvir literalmente com os ouvidos. Em At 9.7 os que estavam com Paulo ouviram um ruído, mas não distinguiram uma voz. Em At 22.9, a ênfase está no fato deles não terem ouvido qualquer mensagem. Só Paulo entendeu a voz. O que aconteceu foi provavelmente semelhante à situação em Jo 12.29 onde a voz de Deus foi julgada um trovão. A mensagem de Deus para Paulo desta vez dirigia-se somente a ele; portanto, Paulo foi o único a distinguir a mensagem.

Por que a remissão de pecados está baseada na crença no nome de Jesus em At 10.43?

Nesta passagem, Pedro está falando a Cornélio e sua casa, pessoas que não criam ainda em Jesus. Assim sendo, existe aqui uma ênfase sobre a fé e confiança como a base para o perdão de pecados. Mais tarde, no v.48, Pedro ordenou a essas pessoas que fossem batizadas. Não devemos concluir que ele estivesse dizendo que a fé era a única condição para a remissão de pecados. Nesse ponto de seu sermão, a crença em Jesus como o Cristo era a primeira condição. Depois de convencido da fé possuída por eles, Pedro ordenou que fossem batizados. A expressão “mas somente no Senhor” em 1Co 7.39 significa que a viúva cristã só pode casar-se com um cristão? O significado claro da afirmativa de Paulo aqui é que a viúva (o) cristã (ão) deve casar-se com um cristão caso deseje voltar a casar-se. Se o viúvo ou viúva se casasse com um não-cristão, tal casamento dificilmente seria “no Senhor”.

Por que Paulo diz em 1Co 11.14 que é vergonhoso para o homem usar cabelo comprido se as pessoas usavam naquela época esse estilo de penteado?

A escritura afirma em 1Co 11.14 que “é vergonhoso” para o homem usar cabelo comprido. Sem dúvida a advertência foi feita no sentido dele não usar o cabelo do mesmo comprimento que a mulher, pois o dela era considerado como uma cobertura.
O costume do primeiro século exigia que as mulheres adorassem com a cabeça coberta e os homens com ela descoberta. Neste sentido seria desonroso que o homem usasse cabelo comprido, pois estaria adorando então a Deus com a cabeça coberta.

Qual a diferença entre salmos, hinos e cânticos espirituais em Ef 5.19?

Existe alguma dúvida quanto à possibilidade de distinguir entre esses três tipos de composição musical. É possível que os salmos se refiram ao livro de Salmos do Velho Testamento que continua a ser usado hoje como uma fonte de louvor cristão. Os hinos talvez sejam as composições líricas escritas pelos cristãos. Tais passagens no Novo Testamento como em 1Tm 3.16 e Ef 5.14 são tidas como exemplos de hinos cristãos primitivos. Os cânticos espirituais são julgados por alguns como se referindo às palavras cantadas no Espírito (1Co 14.26).

Qual o significado de 1Tm 2.15, onde se afirma que a mulher será salva através de sua condição de mãe?

O verso segue a declaração onde se afirma que a mulher é quem foi enganada e caiu primeiro em pecado. Paulo não quer deixar a impressão de que ela ficará permanentemente em desfavor perante Deus. Assim sendo, ele acrescenta que será salva aceitando o papel que lhe foi dado segundo Gn 3.16.

Qual a marca da besta em Ap 13?

João não tinha provavelmente um símbolo ou marca física em mente. A besta simbolizava o poderoso império romano. Os que adoravam o imperador romano em lugar de Deus são mencionados como tendo a marca da besta.