A IGREJA

A palavra “igreja” tem diferentes significados para as pessoas no mundo de hoje. Para algumas ela representa simplesmente uma capela no campo ou um prédio muito alto e belo, uma obra arquitetônica, cuidadosamente planejada para captar o melhor som e luz, a fim de inspirar os adoradores em seu interior a elevarem os seus pensamentos. Para outros ela significa um grupo de homens que tomam decisões quanto à política religiosa e à vida diária. Para os cristãos do primeiro século e os de nossos dias, a igreja é aquele grupo de pessoas que entregaram sua vida a Cristo, que deram sua vida para honrarem e obedecerem a Deus e que aceitaram a salvação trazida por Cristo a todos os homens. Esta é a maneira como Deus quer que seu povo considere a sua igreja como seus filhos remidos. Muitas das perguntas recebidas se concentram nesta idéia. O que é a igreja? Quem é a igreja? No que a igreja acredita e por quê? Como ela adora? A igreja como o grupo de pessoas salvas é a definição usada nas nossas respostas.


Por que existem tantos grupos religiosos diferentes no mundo de hoje?

A Bíblia nos dá várias razões para as divisões religiosas que atormentaram o primeiro século. Essas mesmas razões básicas são a causa das divisões hoje em dia. Em 1Tm 4.1-5 a Bíblia diz: “Nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios”. Em 1Tm 1.3, Paulo também se refere ao fato de alguns estarem ensinando doutrinas diferentes daquelas recebidas dele. Gl 1.6-9 menciona o problema enfrentado pelas igrejas da Galácia porque alguns estavam ensinando outro evangelho. Uma das principais razões para a divisão que observamos hoje é o ensino falso. Esses ensinamentos falsos resultam do orgulho humano que se recusa a aceitar a palavra de Deus. Quando a Bíblia deixa de ser a autoridade surge a divisão, pois os homens estão transmitindo doutrinas conflitantes.

Faz diferença a religião que professamos? Tenho falado com pessoas de todas as denominações e continuo insatisfeito. Não sei realmente o que estou buscando.

Precisamos estudar as Escrituras e permitir que elas meçam as coisas que ouvimos no século vinte e um. A maneira mais certa de agradar a Deus é permitir que o Novo Testamento seja o nosso guia. Quando temos um “assim diz o Senhor” para tudo o que fazemos em nossa fé e prática religiosa, estamos em terreno firme. A restauração do ensino bíblico em nossos dias deve ser um processo contínuo. Não podemos escolher um ou dois pontos, por mais importantes que sejam e nos satisfazer em restaurá-los à prática do Novo Testamento. É nosso dever tentar restaurar tudo o que Jesus e os apóstolos ensinaram originalmente antes que a tradição mudasse muitos desses ensinos no decorrer dos séculos. Jamais podemos supor que a tarefa está terminada. Não podemos aceitar o que foi herdado de uma geração anterior e dizer: “Nasci nesta religião e vou morrer nela”. Pelo contrário, devemos deixar que a Bíblia fale e julgue constantemente nossas obras, nossos atos, nossa resposta a Deus e nossa fé. A tentativa contínua de restaurar o cristianismo do Novo Testamento é que me faz crer que as igrejas de Cristo são o lugar em que devo estar. Por exemplo, participamos da Ceia do Senhor todo primeiro dia da semana. Pela mesma razão não usamos instrumentos mecânicos em nossa música. Só fazemos uso de nossas vozes - cantamos. Os historiadores, de maneira praticamente universal, concordam em que os primeiros cristãos não usavam instrumentos. Até o ponto em que seguimos o padrão dado pelo Senhor, sabemos que estamos certos. Esta é a base de nosso apelo para que outros voltem conosco para a Bíblia.


Você gosta do que aconteceu com o domingo?

Para a maioria das pessoas o domingo é um dia como os outros da semana, bem parecido com o sábado. Para o cristão, o domingo é um dia de profundo significado espiritual. A ressurreição de Jesus dentre os mortos ocorreu no domingo (Mc 16.9). A maior parte das aparições pós-ressurreição teve lugar no primeiro dia da semana (Jo 20.1-18; Lc 24.1,3) e o Salvador ressurreto foi primeiro adorado no domingo (Mt 28.9). O domingo foi também o dia em que os primeiros cristãos se reuniram para adorar (Hb 10.25; At 20.7; 1Co 16.2). Em lugar de um simples retorno à observação tradicional do domingo como o dia de comparecer à igreja, precisamos aprender o significado pessoal dos acontecimentos que deram importância ao dia.


A igreja deve ser organizada ou devemos adorar a Deus, através de Jesus, em nossa própria vida sem fazer parte de uma congregação?

Adorar sozinho em casa ou com a família como um protesto contra a organização do povo de Deus numa congregação local, não seria bíblico. Este tipo de atitude nega a natureza básica da igreja como um corpo (1Co 12.14-26). A vida e o serviço do povo de Deus são uma tarefa corporativa (At 2.44-47; At 6.1-7). A congregação local é a unidade básica da organização reconhecida no Novo Testamento (Mt 16.18; Mt 18.17; Rm 16.5; 1Co 1.2). Aceitar menos do que isso seria errado.


Quem será salvo?

Homem algum tem o direito de dizer quem vai ser salvo e quem se perderá, em separado dos ensinamentos contidos nas Escrituras. Só os que aceitam a Bíblia e crêem em Cristo como o Filho de Deus, obedecem aos mandamentos dados por Cristo e tentam viver segundo o exemplo dado por Cristo têm a promessa da salvação eterna (1Jo 3.24). Nossos laços emocionais ou nossos sentimentos de generosidade talvez desejem incluir outros, mas a resposta sólida e segura é que serão somente aqueles que obedeceram a Cristo e estão seguido nos seus passos.


As pessoas podem ser salvas fora da igreja?

A razão pela qual ninguém pode ser salvo fora da igreja é o fato de ser impossível salvar-se fora de Cristo. Quando a pessoa está em Cristo, ela se acha também na igreja e no corpo de Cristo. O Novo Testamento chama a igreja de corpo de Cristo e o corpo jamais pode separar-se da cabeça (Ef 1.22,23). Isto destruiria totalmente a idéia que se quer transmitir. Quando a pessoa é salva, ela é acrescentada por Deus à igreja (At 2.47). A ênfase sobre o individualismo levou muitos a buscarem a Deus enquanto ignoram o que a Bíblia diz sobre a igreja. Cada um de nós deve obedecer a Deus voluntariamente, mas, ao mesmo tempo, podemos adiantar-nos de tal forma no individualismo que tentamos servi-lo sozinho, sem o corpo de Cristo. Ele veio para reunir-nos num corpo.


A sua igreja rejeita os ensinamentos do Velho Testamento como tendo autoridade hoje?

O Novo Testamento nos fala sobre a posição e o valor do Velho Testamento. Em Mt 5.17, Jesus disse que ele não veio para abolir a lei e os profetas, mas cumpri-los. O Novo Testamento é o cumprimento do Velho. Os cristãos devem ler o Velho Testamento, crer nele e aprender dele (Rm 15.4; 2Tm 3.14,15). Mas não devemos parar nesse ponto. Sem o Novo Testamento, o Velho é um livro não terminado. Paulo comparou o Velho Testamento a um aio que serviu para levar o povo de Deus a Cristo (Gl 3.24-26). Jesus pôs em vigor um novo trato que fora prometido muitos anos antes (Jr 31.31-34). Na sua morte, a velha aliança ou trato, foi cumprido com o estabelecimento da nova. Os cristãos vivem debaixo da nova aliança (Hb 8,9).


Qual a importância da igreja?

A igreja não é um aspecto opcional do cristianismo. Ela é tão importante que Jesus deu sua vida pela mesma (Ef 5.25-27). A igreja só é essencial enquanto for bíblica. A igreja rejeitada por muitos hoje não é a igreja do Novo Testamento. Não temos necessidade de uma igreja do Novo Testamento. Não temos necessidade de uma igreja tão esmagada pelas tradições que não possa cumprir o propósito de Deus a seu respeito. A igreja deve ser um lugar em que as pessoas encontrem amor e fraternidade para satisfazer suas necessidades. A igreja não é importante no sentido de ser um lugar onde podemos ir, mas é importante porque ela é o que os cristãos devem ser. Em lugar de pôr de lado a idéia da igreja devido às suas imperfeições, devemos tentar ser a igreja que Deus quer. Se pudermos ser a igreja do Novo Testamento, feliz, alegre, uma comunidade animada, completamente rendida a ele, os de fora podem observar a virtude, a glória e a maravilha de fazer parte do corpo de Cristo na terra.