PERGUNTAS VARIADAS

São muitas as questões que podemos explorar à medida que estudamos a vida do cristão e os livros da Bíblia. As perguntas incluídas nesta seção não são abrangentes, mas apenas algumas das que foram feitas e para as quais podemos oferecer respostas.


Qual o significado da palavra “amor”?

Uma definição muito prática de amor é encontrada em 1Co 13. Nos vs. 4-7 o amor é definido em termos de nossa reação a outros. Por exemplo, se uma pessoa age de forma a fazer com que outras a odeiem, o cristão deve amá-la apesar disso. Trata-se de uma questão de vontade. Isto significa que é possível amar pessoas pelas quais não sente qualquer atração ou de quem não gosta. Jesus disse que devemos amar nossos inimigos (Mt 5.44). Quando amamos outros, que inimigos ou entes queridos, buscamos aquilo que é melhor para eles.

Por que as pessoas nascem se não vão ser salvas durante toda a sua vida?

É verdade que Deus sabe qual vai ser nosso fim (Sl 139). Todavia, isto não significa que o fim tenha sido determinado antes de termos nascido. Cada pessoa tem a opção de aceitar ou rejeitar Cristo. Deus permite que cada um que ouve o evangelho tenha o direito de tomar a sua própria decisão. Deus pode prever perfeitamente as escolhas que faremos nesta vida, mas isto não determina as mesmas.

Todas as profecias do Velho Testamento foram cumpridas?

Não. Dn 12.2,3 profetiza: “Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno”. Esta é uma referência à segunda vinda de Cristo que será cumprida no final dos tempos.

Qual o ponto de vista bíblico sobre o suicídio?

A Bíblia condena o ato de matar em passagens como Gn 9.5,6 e Dt 5.17. A palavra “suicida” significa literalmente “matar-se a si mesmo”. A vida é sagrada e sua destruição é uma questão grave. Seria insensato fazer qualquer julgamento sobre o que acontece aos que morrem por cometer suicídio. Isto deve ser deixado nas mãos de Deus que é justo e misericordioso.

Onde fica o céu?

A Bíblia usa às vezes a palavra céu para referir-se ao espaço exterior. Todavia, no sentido em que falamos de céu como o lugar em que Deus habita e para onde os cristãos irão depois de Jesus voltar, o céu é diferente do mundo do espaço. Segundo as declarações de Paulo em 1Co 15.35-50, o lugar em que os fiéis vão ficar depois da ressurreição é um mundo espiritual. Paulo diz no v.34 que existe um corpo físico e outro espiritual. Portanto, a pessoa não pode entrar no céu com o corpo físico. Trata-se de um mundo diferente deste nosso mundo material.

Por que existem tantas traduções diferentes da Bíblia?

Nenhuma tradução foi feita por homens infalíveis ou inspirados, portanto, todas elas podem ser aperfeiçoadas. A tradução da Bíblia é uma tarefa interminável. Devido a mudanças na língua e a descobertas de novos manuscritos bíblicos, haverá sempre necessidade de novas traduções da Bíblia. A consideração mais importante é que a tradução seja exata. Este alvo é melhor alcançado pelas traduções feitas por grupos de eruditos em lugar das que são produto do trabalho de uma única pessoa.

O que a Bíblia diz sobre a cremação?

Existem várias passagens no Velho Testamento que se referem a esta prática: 2Sm 31.12,13; Jr 34.5; Js 7.25; Lv 20.14; Lv 21.9. Essas passagens nem apoiam nem condenam a prática. Não era costume judeu queimar os mortos, mas dispor deles sepultando-os. O fato de a pessoa ser sepultada ou cremada não faz diferença no que diz respeito à vontade de Deus. Na ressurreição não será mais difícil para ele ressuscitar um corpo das cinzas do que do pó.

A Bíblia apoia o sistema de ensino bíblico através de aulas?

Em Mt 28.19,20 Jesus disse: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filhos e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”. Jesus está instruindo aqui seus discípulos a irem e ensinarem. Este encargo dado por Jesus é a base principal para o ministério de ensino da igreja. O esforço de ensinar a Bíblia na Escola Dominical hoje, é simplesmente um método de obedecer às instruções do Senhor. Desde que ele não nos deu ordens específicas sobre como ensinar, temos liberdade para escolher os meios e maneiras livremente. O sistema de ensino por meio de aulas bíblicas de maneira alguma transgride qualquer princípio ou ensinamento encontrado na Bíblia.

O que a Bíblia diz sobre o jejum?

Segundo o Velho Testamento, o jejum era uma parte importante da vida religiosa dos filhos de Israel. A origem desta prática é obscura. O jejum se achava ligado a ocasiões específicas. Em 2Sm 12.16-23, Davi jejuou para expressar seu arrependimento do pecado. Em Êx 34.28 e 1Rs 19.8, o jejum foi feito como um preparo para receber comunicação de Deus. Era também costume jejuar durante períodos de luto (1Sm 31.13 e 2Sm 1.12). No Novo Testamento, o jejum fazia parte regular da expressão religiosa do indivíduo (Lc 18.12). Em Mt 6.16-18 Jesus diz que o jejum é algo feito para a glória de Deus e não para a admiração dos homens. Na primeira igreja, a oração e o jejum estavam associados com a escolha de missionários e oficiais da igreja (At 13.2,3 e At 14.23). De maneira geral, o propósito do jejum é atrair a compaixão e ajuda do Senhor. Ele é quase sempre associado com a oração. Toda vez que se faça sentir uma necessidade específica na vida do cristão que seja objeto de oração, o jejum pode ser espiritualmente adequado.

Qual a origem das diferentes raças?

A Bíblia não nos conta especificamente como as diferentes raças surgiram. É-nos dito, porém, que as várias raças têm uma origem comum (At 17.26). Todo homem é feito à imagem de Deus (Gn 1.26,27). Nada existe na Bíblia para sugerir que as diferenças raciais sejam devidas a alguma maldição ou castigo por parte de Deus. Embora não saibamos todas as causas das diferenças raciais, sabemos que Deus não mostra parcialidade no que diz respeito a mostrar amor e interesse por todos os homens. Pedro aprendeu em At 10.34,35 que era errado fazer distinção com base na origem racial. Toda divisão racial é eliminada no corpo de Cristo. (Ef 2.11-22).